• Valisthea: uma terra abençoada com a luz dos Cristais-Máter

    A terra de Valisthea está cravejada de Cristais-Máter: montanhas de cristais cintilantes que se elevam sobre os reinos ao redor delas, abençoando-os com éter. Há gerações, as pessoas se dirigem a esses pontos para se beneficiarem de suas bênçãos, usando o éter para conjurar magias que lhes permitam viver no conforto e na fartura. Grandes poderes cresceram ao redor de cada Cristal-Máter, e uma paz instável reina há muito tempo entre eles. No entanto, agora que a disseminação da Praga ameaça destruir seus domínios, essa paz vacila ainda mais.

  • Eikons e seus Dominantes

    Os Eikons são as criaturas mais poderosas e letais de Valisthea. Cada um reside dentro de um Dominante, um homem ou mulher abençoado com a habilidade de conjurar os poderes devastadores dos Eikons. Em algumas nações, os Dominantes são tratados como realeza em admiração a essa força; em outras, são contidos pelo medo e forçados a servir como armas de guerra. Os que nascem como Dominantes não podem escapar ao destino — por mais cruel que ele seja.

  • O Grão-Ducado de Rosaria

    O Grão-Ducado de Rosaria

    Há muito tempo, um grupo de pequenas províncias independentes na Valisthea ocidental descobriu a força da união e formou o Grão-Ducado de Rosaria. Após anos de relativa prosperidade, o ducado agora se vê ameaçado pela disseminação da Praga, um perigo que, se ignorado, sem dúvida, levará o reino à ruína. Rosaria extrai seu éter do Sopro do Draco, um Cristal-Máter situado em uma ilha vulcânica perto da costa. O Dominante de Fênix, Eikon do Fogo, ascende ao trono como arquiduque quando atinge a maioridade.

  • O Sacro Império de Sanbreque

    O Sacro Império de Sanbreque

    Sanbreque é a maior força teocrática de Valisthea. A capital do Sacro Império, Oriflamme, foi construída ao redor da Cabeça do Draco, o Cristal-Máter que abençoa as províncias próximas com grande quantidade de éter. O povo se beneficia alegremente dele, vivendo em conforto e segurança sob o olhar vigilante do sacro imperador, venerado como a encarnação da única divindade verdadeira. O Dominante de atua como campeão do império, marchando para o campo de batalha em tempos de guerra para derrotar seus inimigos.

  • O Reino de Waloed

    O Reino de Waloed

    Waloed considera seu domínio toda a Cinza, a metade oriental de Valisthea. O controle do reino sobre o continente já foi colocado à prova muitas vezes por orcs e outros homens-fera que lá habitam, mas o atual governante do reino — Dominante de — teve sucesso em sufocar essas rebeliões. Usando o poder da Espinha do Draco, o Cristal-Máter do reino, esse novo rei criou um exército poderoso, que agora busca sondar as fronteiras de seus vizinhos.

  • A República de Dhalmekia

    A República de Dhalmekia

    A República de Dhalmekia é constituída de cinco estados, dos quais procedem os membros do parlamento que a governa. A Presa do Draco, seu Cristal-Máter, está semioculta no interior de uma cadeia de montanhas, e o controle da república sobre ela e seu éter assegura a obediência de grande parte da Valisthea meridional. O Dominante de Titã, Eikon da Terra, foi nomeado conselheiro especial do parlamento e tem influência considerável na tomada de decisões.

  • O Reino de Ferro

    O Reino de Ferro

    Um pequeno arquipélago perto da costa de Tormenta, a metade ocidental dos reinos gêmeos de Valisthea. Aqui reina suprema a ortodoxia cristalina, uma crença ardorosa que venera os cristais. O Reino de Ferro controla o Sopro do Draco, o Cristal-Máter que fica no centro de uma de suas ilhas, fonte de uma longa disputa com a terra vizinha, Rosaria. Isolados e indiferentes às nações continentais, os ferranos falam um idioma próprio. A doutrina ortodoxa julga os Dominantes como abominações profanas, e qualquer um que tenha o azar de nascer nessas ilhas é executado.

  • O Domínio Cristalino

    O Domínio Cristalino

    O Domínio Cristalino se situa no coração de Valisthea, erguido em volta do mais alto de todos os Cristais-Máter, a Cauda do Draco. Ocorreram muitas batalhas sangrentas pelo controle dessa pequena área devido à sua importância estratégica, até que os reinos em guerra finalmente concordaram com um armistício. Como parte do acordo de paz, as ilhas que rodeavam a Cauda do Draco se tornaram um território autônomo liderado por um conselho de representantes das nações vizinhas, cada reino desfrutando igualmente da bênção do Cristal-Máter. Nenhum Dominante mora lá.

  • O Grão-Ducado de Rosaria

    O Grão-Ducado de Rosaria

    Há muito tempo, um grupo de pequenas províncias independentes na Valisthea ocidental descobriu a força da união e formou o Grão-Ducado de Rosaria. Após anos de relativa prosperidade, o ducado agora se vê ameaçado pela disseminação da Praga, um perigo que, se ignorado, sem dúvida, levará o reino à ruína. Rosaria extrai seu éter do Sopro do Draco, um Cristal-Máter situado em uma ilha vulcânica perto da costa. O Dominante de Fênix, Eikon do Fogo, ascende ao trono como arquiduque quando atinge a maioridade.

  • O Sacro Império de Sanbreque

    O Sacro Império de Sanbreque

    Sanbreque é a maior força teocrática de Valisthea. A capital do Sacro Império, Oriflamme, foi construída ao redor da Cabeça do Draco, o Cristal-Máter que abençoa as províncias próximas com grande quantidade de éter. O povo se beneficia alegremente dele, vivendo em conforto e segurança sob o olhar vigilante do sacro imperador, venerado como a encarnação da única divindade verdadeira. O Dominante de atua como campeão do império, marchando para o campo de batalha em tempos de guerra para derrotar seus inimigos.

  • O Reino de Waloed

    O Reino de Waloed

    Waloed considera seu domínio toda a Cinza, a metade oriental de Valisthea. O controle do reino sobre o continente já foi colocado à prova muitas vezes por orcs e outros homens-fera que lá habitam, mas o atual governante do reino — Dominante de — teve sucesso em sufocar essas rebeliões. Usando o poder da Espinha do Draco, o Cristal-Máter do reino, esse novo rei criou um exército poderoso, que agora busca sondar as fronteiras de seus vizinhos.

  • A República de Dhalmekia

    A República de Dhalmekia

    A República de Dhalmekia é constituída de cinco estados, dos quais procedem os membros do parlamento que a governa. A Presa do Draco, seu Cristal-Máter, está semioculta no interior de uma cadeia de montanhas, e o controle da república sobre ela e seu éter assegura a obediência de grande parte da Valisthea meridional. O Dominante de Titã, Eikon da Terra, foi nomeado conselheiro especial do parlamento e tem influência considerável na tomada de decisões.

  • O Reino de Ferro

    O Reino de Ferro

    Um pequeno arquipélago perto da costa de Tormenta, a metade ocidental dos reinos gêmeos de Valisthea. Aqui reina suprema a ortodoxia cristalina, uma crença ardorosa que venera os cristais. O Reino de Ferro controla o Sopro do Draco, o Cristal-Máter que fica no centro de uma de suas ilhas, fonte de uma longa disputa com a terra vizinha, Rosaria. Isolados e indiferentes às nações continentais, os ferranos falam um idioma próprio. A doutrina ortodoxa julga os Dominantes como abominações profanas, e qualquer um que tenha o azar de nascer nessas ilhas é executado.

  • O Domínio Cristalino

    O Domínio Cristalino

    O Domínio Cristalino se situa no coração de Valisthea, erguido em volta do mais alto de todos os Cristais-Máter, a Cauda do Draco. Ocorreram muitas batalhas sangrentas pelo controle dessa pequena área devido à sua importância estratégica, até que os reinos em guerra finalmente concordaram com um armistício. Como parte do acordo de paz, as ilhas que rodeavam a Cauda do Draco se tornaram um território autônomo liderado por um conselho de representantes das nações vizinhas, cada reino desfrutando igualmente da bênção do Cristal-Máter. Nenhum Dominante mora lá.